Avisos Importantes

RESSURREIÇÃO

Que a data dessa passagem sagrada seja repleta de paz e harmonia. Que os povos esqueçam a guerra e vivam em confraternização!
Leia +20/04/2014

Consulta Pública: Gestão da Fauna Nativa e Exótica no Âmbito do Estado

Minuta de anteprojeto de lei que disciplina as atividades de uso sustentável da fauna nativa e exótica, bem como a proteção, a preservação, a conservação, a criação, a reprodução, a comercialização, a manutenção, o treinamento, a exposição, o transporte, as transferências, a aquisição, a guarda, o depósito, a utilização e a realização de torneios e campeonatos envolvendo animais nativos e exóticos, no âmbito do Estado.

ACESSEM ESTE ENDEREÇO SRS. PASSARINHEIROS:

http://consultapublica.scc.sc.gov.br/consultadetalhes.aspx?1,
Leia +28/03/2014

TORNEIOS B.A.C. 2014

INFORMAMOS A TODOS ASSOCIADOS E DEMAIS PARTICIPANTES DE TORNEIOS, QUE O B.A.C. JÁ AGENDOU AS DATAS PARA OS MESMOS, PORÉM, ESTAMOS NA DEPENDÊNCIA DA LIBERAÇÃO JUNTO AO ÓRGÃO COMPETENTE.

ASSIM QUE HOUVER A HOMOLOGAÇÃO, FAREMOS A COMUNICAÇÃO NESTA PÁGINA E EM NOSSA FAN PAGE: https://www.facebook.com/pages/BAC-Brusque-Amantes-Do-Coleiro/253562168101774

BRUSQUE AMANTES DO COLEIRO
Leia +21/01/2014

Vídeo em Destaque Mais Vídeos

Últimas Notícias

200 CURTIDAS NA FAN PAGE BAC - OBRIGADO A TODOS PASSARINHEIROS

E você? Já curtiu??? Curte aí Sr. Passarinheiro.

É com muito orgulho que hoje ( 23.04.2014 ) atingimos as 200 curtidas da pagina do BAC - Brusque Amantes do Coleiro.

Ainda estamos engatinhando, porém, aos poucos, levaremos a informação a todos amigos adeptos da nossa lida.

Queremos agradecer a todos vocês que estão nos ajudando a curtir e divulgar nossa pagina. Estamos levando a informação, no intuito de ajudar, enquanto aguardamos a nova temporada de nossos torneios. Queremos fazer ainda melhor......

Nosso link:
https://www.facebook.com/pages/BAC-Brusque-Amantes-Do-Coleiro/253562168101774

Muito obrigado Companheirada.
Leia +23/04/2014

Fiscalização do Ibama no criatório Raupp & Pássaros!


Prezados amigos e passarinheiros,

No dia 27 de março de 2014, na última quinta-feira, fui fiscalizado pelo Ibama numa operação que envolvia a descoberta de "Laranjas" perante os cadastros do Sispass, aconteceu pela manhã em torno das 8:40 mais ou menos, neste instante estava indo na casa de minha mãe para leva-la ao hospital onde meu pai se encontra até o momento deste texto, com uma doença rara no sangue, mas com tratamento, enfim, chegando na esquina da casa dela que por sinal fica próximo a minha, Eu vejo que tinha uma viatura da Brigada militar e mais duas viaturas do Ibama, fiquei surpreso e curioso, pensei o que queriam na casa de minha mãe para fiscalizar, se ela só tinha um coleiro que presenteei a ela uma vez e por este motivo, claro fiz o cadastro dela no Sispass como de obrigatoriedade pela lei, tudo nos conformes, assim que cheguei já estavam entregando a gaiola a ela e agradecendo por estar tudo em ordem, Eu me apresentei e logo eles me pediram pra visitar meu criatório, já sabendo do meu nome e que Eu morava nas imediações, concordei na hora e já fui pra casa, enquanto eles seguiam com os carros, fiquei até um pouco assustado, pois a comitiva, levava em torno de 7 pessoas, 2 policias, 6 agentes Ibama e o presidente da SEMA, que por sinal uma pessoa bem intencionada e que me deixou mais tranquilo no quesito Ibama/Estado, para com os nossos alados, bom, chegando em casa, entraram em meu criatório e fui abrindo as portas, me pediram para ver o criatório e com as listas na mão, solicitaram que Eu pegasse os pássaros de dentro e colocasse na rua, (pátio de casa), para devida fiscalização, alguns eles olharam de perto e tiravam fotos para registro da operação, alguns outros tive que pegar na mão para que verificassem as anilhas e batessem fotos e até usando lupa pudessem ver melhor, sabemos que nossos pássaros não param mesmo no poleiro, mesmo contrariado peguei na mão pois é melhor sanar as dúvidas do que ficar desconfiado.
Logo que verificaram me perguntaram sobre os que tinha numeração diferente do Ibama, os que a gente tem que eram de criadores comerciais, estes expliquei que levávamos ao Ibama a Nota Fiscal e fazíamos uma solicitação para dar entrada no sistema, até por que no momento fazia mais de um ano que estávamos aguardando que ficasse pronta para poder levar nossos pássaros NF para fazer tal procedimento.
Perguntei no ato sobre a fiscalização e o porque, foi quando um do agentes me disse que iriam fazer em vários criadores, legal até ai tudo bem, entendi da melhor forma, fui bem receptivo e eles me trataram bem, sem abuso nenhum, até por sinal o trabalho deles foi de muita importância para meu criatório e para que possamos valorizar mais a classe, nos tornando certos e ensinando os outros a fazer a coisa certa, todos muito bem dispostos a me explicar e respondendo sobre minhas dúvidas.
Daquele dia até hoje o meu cadastro estava suspenso, hoje pela manhã recebi a ligação do presidente do clube que sou sócio a ACPS, conhecido por todos nós como Duca, ele me falou que ligou para o Ibama, para saber por que estava ainda suspenso, neste momento falaram que iriam liberar até a data de hoje e que seu associado, no caso, Eu, estava com tudo certo e que tinham feito uma fiscalização tranquilo e tudo estava correto, me dando a nota 10 pelo trabalho que faço com os alados, neste momento também ficamos sabendo que a motivação da fiscalização foi feita por ter vários criadores laranjas na região da grande Porto Alegre e chegaram até a mim, por que fiz o cadastro para minha mãe e constava meu nome nos registros, creio que foi os contatos que apareceram os mesmos.
Amigos, em primeiro lugar, quero agradecer ao Ibama, por me tratar bem e minha família, explicando de forma tranquilo o por que da visita, ao senhor presidente da SEMA, ao meu presidente Duca da ACPS que me auxiliou neste momento e solicitou a liberação do sistema e a todos os amigos que estão sempre me ajudando estando do meu lado.
Sabemos que muitas coisas acontecem da maneira que as vezes não queremos e que alguns assuntos poderiam ter mais clareza e entendimento, mas creio que estamos no caminho certo, vamos conseguir, pensem bem antes de fazer algo errado, as vezes não vale a pela, vale mesmo e saber que você esta correto e com a cabeça tranquila pra dormir sossegado, pensem bem antes de fazer a coisa errada, não estará fazendo por você, mas por sua família e seus amigos que estão torcendo por você!

Criar é preservar. A natureza agradece!


Contato: raupp.passaros@hotmail.com

Att., Carlos Raupp.
Leia +22/04/2014 - Fonte: passarinheiros.blogspot.com.br

Quando o tráfico de animais alicia jovens

“As aves migratórias como o Bigodinho (Sporophila lineola), Caboclinho Lindo, Papa Capim, Chorona, Coleirinho Mineiro, Gaturão, Acorda Negro, entre outras, que vem se reproduzir no estado da Paraíba no período chuvoso corre risco de extinção. O alerta é do Ambientalista Aramy Fablicio que conhece bem essas aves e as observa desde a década de setenta. Segundo ele, cada ano que passa diminui o número de aves migratórias devido aos predadores humanos que apreendem ou caçam essas aves para comercializar clandestinamente. Os capturadores de aves estão cada vez mais com equipamentos sofisticados, como gaiolas com até 12 alçapões, redes que capturam de beija-flor a gavião, o que importa é a quantidade e a biodiversidade de aves capturadas, pois assim se ganha mais dinheiro. O mais preocupante é que essas capturas ocorrem justamente no período da reprodução.

“O alvo dos predadores é a ave Bigodinho, por ser uma ave de canto alto e belo e de uma plumagem que chama a atenção. O Bigodinho habita campos abertos e se alimenta de sementes de capim. Eles migram dos campos abertos da Venezuela para se alimentar e se reproduzir aqui no estado da Paraíba. Ele demarca seu território onde faz o ninho, por isso se torna presa fácil para os predadores humanos. Quando capturadas são vendidas para compradores das cidades e até são exportadas para outros países. Para conseguir capturar as aves, os traficante além de capturar, aliciam moradores da zona rural em troca de alguns reais. Alguns jovens deixam até de estudar para capturar animais por ver nesse negócio uma forma lucrativa. Na zona rural de Fagundes, os predadores vêm até do vizinho estado de Pernambuco para capturar os animais. Muitos moradores já estão tomando consciência e até já expulsaram os traficantes. O que preocupa é que em outras cidades os moradores não têm essa mesma consciência”, explica o ambientalista Aramy Fablicio.” – texto do artigo “Aves migratórias, perigo de extinção”, publicada em 8 de abril de 2014 pelo site O Concierge

Em muitas regiões do Brasil, a pobreza é uma aliada do tráfico de animais. Moradores acabam seduzidos por uns poucos trocados para capturar e coletar animais silvestres para traficantes profissionais. Essas pessoas têm nessa atividade um complemento de renda sazonal.

Para esses casos, a repressão e a educação ambiental, apesar de necessárias, não seriam suficientes para acabar com a atividade. O poder público teria de investir em projetos de geração de renda ou incentivar a iniciativa privada a atuar nessas regiões (o que resultaria em empregos e salários).

O tráfico de fauna é um problema complexo e seu combate depende de várias frentes: legislação realmente punitiva, repressão, educação ambiental, projetos de geração de renda, e infraestrutura para o pós-apreensão. E tudo isso que profissionais comprometidos.

Difícil e sem apoio.
Leia +14/04/2014 - Fonte: faunanews.blogspot.com.br

Polícia Ambiental apreende 31 aves silvestres em Joinville

Dono da casa onde os pássaros eram mantidos em cativeiro foi multado em R$ 24.500

A Polícia Militar Ambiental apreendeu 31 aves numa casa na rua Willy Tilp, no bairro Nova Brasília, zona Leste de Joinville, no início da tarde de sexta (11). Os animais serão avaliados por um biólogo neste fim de semana e, caso tenham condições, serão devolvidos à natureza. Aqueles que não puderem voltar para o habitat natural serão levados para o Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestres de Santa Catarina), em Florianópolis, na próxima semana. O dono da residência foi multado em R$ 24.500, responderá administrativamente e também poderá responder criminalmente.

Dois pássaros da espécie pixoxó, ameaçada de extinção, foram recuperados pelos policiais. A multa para cada uma dessas aves raras apreendidas foi de R$ 5.000 e, para os outros, de R$ 500 por ave. A lista de apreensões incluiu 14 trinca-ferro, cinco bonito-lindo, quatro tangarás, dois bicos de pimenta, dois coleiros, um chincharra e um papagaio. “Recebemos a denúncia pelo Net Denúncia (Ouvidoria) na semana passada de que ele comercializava passarinhos em cativeiro. O comércio não temos como comprovar, mas ele vai responder a um processo administrativo por manter em cativeiro pássaros da fauna silvestre”, explica o tenente Felipe Dutra.
O dono da casa tem 20 dias para se defender do processo da Polícia Militar Ambiental. “Se ele comprovar que tem registro de todos os pássaros no Ibama, a multa pode ser extinta”, detalha Dutra. Segundo o cabo Adair Batista, a caça também ficou caracterizada porque foram encontrados alçapões na residência onde os pássaros foram recolhidos. A infração será notificada ao Ministério Público de Santa Catarina.
Leia +12/04/2014 - Fonte: ndonline.com.br

Maior associação de criadores de pássaros do Brasil realiza competições de canto no DF

O canto dos pássaros é sinônimo de paz e tranquilidade para a maioria das pessoas. Em Brasília, membros da ACPB (Associação dos Criadores de Pássaros de Brasília) se reúnem três vezes por semana, exclusivamente para ouvir o canto dos pássaros. Além de hobby, a ação movimenta o mercado com competições regionais, interestaduais e até nacionais.

Não muito diferente da natureza, em que machos disputam a posse da fêmea pelo "gogó", a disputa consiste em quem canta por mais tempo. As fêmeas os acompanham em todos os campeonatos e os casais só são separados durante o torneio.

Na hora da competição, cerca de 80 pássaros são colocados em suas gaiolas em círculo e categorizados por espécie. Um chefe de roda anuncia o início do torneio e o cronômetro mede o tempo de cada um.

O vice-presidente da ACPB, Daniel Lemes dos Santos, explica que o treinamento semanal é necessário para desinibir o pássaro.

— Se você só deixá-lo em casa, ele não se desenvolve. Para ele se acostumar a cantar, não só para defender a posse da fêmea, ele precisa interagir com os outros pássaros e não se assustar na hora da competição.

O pássaro que canta por mais tempo ganha troféus e títulos, e com isso pode valer mais. O aposentado Ribamar Silva, 75 anos, é o mais antigo associado e cultiva o amor pelas aves desde "menino". Hoje, ele tem três casais de Curió, mas não esconde a preferência pelo Curisco, avaliado por R$ 100 mil pelo próprio presidente da associação, Roberto Guimarães. Para Ribamar, não há preço que pague.

— Os pássaros são a minha vida. Não sou de vender, sou de comprar. Se eu não tivesse meus passarinhos, já teria morrido.

Funcionário do Congresso Nacional por décadas, Ribamar conta que veio transferido do Rio de Janeiro para Brasília em 1960 e passou a fazer parte da associação, que nasceu junto com a construção da capital federal. Segundo o presidente da ACPB, Roberto Guimarães, o custo mensal para manter um pássaro é de R$ 250 a R$ 300, mas a maiora dos associados possuem dezenas deles.

Ribamar conta que é comum as reclamações da família em gastar dinheiro e dar atenção demasiada aos pássaros, mas ele não se importa.

— Minha mulher fala que gostaria que eu a tratasse tão bem como trato os meus passarinhos.

O presidente da ACPB, Roberto Guimarães, explica que a associação conta com cerca de 1.500 associados. O público é heterogêneo, mas os idosos são os mais ativos por terem mais tempo para se dedicar.

Meio ambiente

Os pássaros que participam dos campeonatos são todos nascidos em cativeiro e registrados pelo IBAMA. Ao nascer, recebem um anel inviolável de identificação, uma espécie de "documento".

Roberto Guimarães conta que, embora a criação de pássaros em cativeiro e as competições sejam legalizadas pelos órgãos ambientais competentes, é comum as pessoas confundirem os criadores com traficantes.

— Nosso passarinho foi selecionado geneticamente e aprimorado a partir de cruzamentos corretos, não temos nenhum interesse em tirar os pássaros do mato.

Guimarães também é aposentado e dedica a vida para cuidar dos pássaros e da associação. Sua atividade preferida é ouvir o canto das aves. Ele tem um sonho: que os criadores de pássaros sejam melhores vistos pela sociedade.
Leia +03/04/2014 - Fonte: www.centraldosresultados.com.br

Destaques

Links Úteis

ibama cidasc fatma sispass


fanpage



12852 Visitas
Login